Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

FEEB-GO/TO participa da videoconferência da COE/Contec com o Bradesco

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
05/06/2020 - 12:05
bradesco-868x644-045219.jpg

O presidente da Federação dos Bancários nos Estados de Goiás e Tocantins (FEEB-GO/TO), Sergio Luiz da Costa, participou ontem, 04, da reunião da COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Bradesco/Contec com o Banco Bradesco. A videoconferência contou com a participação do presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito (Contec), Lourenço Ferreira do Prado, sindicatos e federações de todo o Brasil. A reunião foi coordenada pelo presidente da Federação dos  Bancários do Estado do Paraná (Feeb-PR), Gladir Basso. Pelo Bradesco participaram Priscila Mosca e Eduara Cavalheiro, do setor de Relações Sindicais. Na ocasião estiveram em pauta diversos assuntos, principalmente sobre o período de pandemia da covid-19.

O primeiro tema tratado foi a situação dos funcionários que fazem parte do grupo de risco e que, desde o começo da pandemia encontram-se afastados. O Banco informou que foi um dos primeiros a afastar os funcionários do grupo de risco, alguns estão trabalhando em home office, e outros, de acordo com o cargo, isso não é possível, e posicionou-se que não trabalha com banco de horas, e que estes funcionários continuarão afastados e recebendo seus salários normalmente, ficando claro que o Banco não possui data para retorno desses funcionários.

Com relação aos testes, o Banco deixou claro que se trata de um benefício oferecido aos funcionários, que começou na grande São Paulo e região Metropolitana do Rio de Janeiro e que será expandido a todo Brasil gradativamente, já que o Bradesco possui um grande território nacional.  Existem departamentos responsáveis fazendo estudos e celebrando convênios com laboratórios para que seja possível testar todos os funcionários, porém, não há uma data definida de quando irá ocorrer.

Em continuidade ao tema, Eduara informou que o Banco oferece dois canais de comunicação aos funcionários, sendo um para retirada de dúvidas sobre a covid-19 e outro no Viva Bem, para aqueles que se encontram com sintomas da doença.

METAS
Um assunto muito debatido foi com relação à cobrança de metas que continuam normalmente mesmo neste período de pandemia. Eduara afirmou que a atividade comercial continua, e que os clientes agora, mais do que nunca, necessitam da orientação e assessoria dos funcionários do Banco. Mas a orientação do Banco é que os gestores sejam razoáveis quanto às metas. Casos pontuais podem ser tratados com os regionais locais, ou com o Departamento de Relações Sindicais que está à disposição. De qualquer forma, Eduara afirmou que o assunto será reforçado.

HOME OFFICE
No tocante ao home Office, ficou esclarecido que o Banco está nesta forma de trabalho temporariamente durante a pandemia, e que até o momento não há definição efetiva de teletrabalho, ou seja, trata-se, por enquanto, de uma exceção na forma de trabalho.


O programa de retorno ao trabalho foi um tema apresentado pela COE, já que alguns funcionários afastados por um período não conseguem o mesmo tempo de afastamento pelo INSS, ocasionando no referido “limbo” e culminando no não recebimento de verbas salariais. O Banco afirmou que o funcionário nesta situação pode solicitar o auxílio, definido em convenção coletiva, até resolução da sua situação, porém a questão da readaptação desses funcionários será marcado um debate para desenhar um possível programa.

FECHAMENTO DE AGÊNCIAS
Um último assunto de grande interesse dos funcionários também foi questionado. Trata-se do fechamento de agências em todo o Pais. Nesta questão, o Banco posicionou-se que existe um estudo, porém este projeto está estagnado diante do período de pandemia.

O presidente da FEEB-GO/TO, Sergio Luiz da Costa, salientou a importância dessas reuniões e do fortalecimento da COE, "este é um momento que devemos ter extrema atenção com as relações de trabalho na nossa categoria. As reuniões devem acontecer periodicamente, para que assim possamos atender as demandas que chegam nas instituições sindicais, e dar o devido retorno aos colegas bancários."

CLIQUE AQUI e veja o informativo em pdf

Tópicos:
visualizações