Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

Mercado: Cresce procura por cursos de finanças

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
21/01/2013 - 10:16

Pessoas físicas buscam mais informações para aumentar as chances de ganhos em suas aplicações

São Paulo - Em cenário de juros baixos, que exige mais pesquisa do poupador para manter os mesmos ganhos, e com mais alternativas de aplicações no mercado, cresce o interesse do pequeno investidor por cursos sobre o assunto. De acordo com Rodrigo Amantea, coordenador da área de educação do Insper, instituto de ensino e pesquisa, o número de matrículas no curso de finanças dobrou entre o primeiro e o segundo semestre do ano passado. “Cresceu o interesse de nossos alunos pelas diversas modalidades de fundos oferecidas hoje”, diz.

Outra instituição que registrou aumento do número de alunos é a Fundação Getulio Vargas (FGV). O diretor-executivo do FGV On-Line, Stavros Xanthopoylos, afirma que, entre os 48 cursos oferecidos gratuitamente na internet pela instituição, o de finanças é o mais acessado. Especialistas destacam que ter acesso à informação é o melhor caminho para aumentar a chance de ganhos no mercado financeiro.

Para quem está começando, Xanthopoylos sugere cursos mais abrangentes, como os de finanças pessoais e os de mercado de ações. “Muitas instituições como a própria FGV e outras ligadas aos bancos, às bolsas e às associações de classe oferecem esses cursos gratuitamente”, diz.

Depois que o investidor conseguir, com a ajuda de cursos gratuitos, ter uma ideia melhor sobre que modalidades de investimento são mais adequadas ao seu perfil (conservador, moderado ou agressivo), pode buscar aulas pagas, mais específicas, de acordo com sua disponibilidade financeira. “Ao escolher o curso, é importante pesquisar o histórico da instituição que oferece as aulas”, diz Xanthopoylos.

Escolha

A BM&FBovespa, que também oferece cursos, considera que os programas são uma oportunidade de qualificar mais o mercado. De acordo com a Bolsa, o objetivo de seus cursos é incentivar a formação de poupança de longo prazo e facilitar o acesso a informações sobre a administração desses recursos.

A Bolsa oferece cursos presenciais gratuitos desde 2006. Foram atendidos 229 mil alunos até dezembro do ano passado.

Desde março de 2010, decidiu oferecer os cursos também on-line em parceria com o Tesouro Direto. Foram 570 mil acessos desde então, afirma a entidade. Além dos cursos básicos gratuitos, a Bolsa mantém, por meio do Instituto Educacional BM&FBovespa, uma série de cursos pagos para quem deseja se aprofundar mais em algumas modalidades de investimento.

Fonte: O Popular
Tópicos:
visualizações