Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

Investidor sai da previdência aberta

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
26/08/2013 - 09:11

Pela primeira vez em cinco anos, os investidores fizeram mais saques do que aplicações nos fundos de previdência aberta. Isso ocorre depois de dois meses consecutivos de desempenho médio negativo em todas as categorias desses fundos.

Levantamento com 727 fundos feito pelas consultorias NetQuant e Towers Watson mostra que, em julho, o saldo líquido de aplicações em fundos de previdência aberta ficou negativo em R$ 1,041 bilhão. Só nas carteiras dos fundos de renda fixa, que vinham puxando o crescimento da indústria nos últimos anos e que reúnem 88% do patrimônio do setor (ou R$ 259,8 bilhões), houve resgates líquidos equivalentes a R$ 662,4 milhões no mês passado. O volume é pequeno se comparado ao total captado no ano, de R$ 14,6 bilhões, mas reforça a percepção de que o investidor de previdência não tolera volatilidade.

Com o abalo da confiança nos fundos de previdência, a preferência do investidor passou a ser pela poupança. De janeiro a julho, a captação líquida da tradicional modalidade cresceu 60% ante o mesmo período de 2012. Em julho, a caderneta bateu recorde histórico de captações. Parece um paradoxo os investidores trocarem um produto complexo como os fundos de previdência por uma aplicação tão simples quanto a poupança. Mas a escolha, naturalmente, se dá pela rentabilidade.

Fonte: Valor


Tópicos:
visualizações