Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

IBGE: Taxa de desemprego fica em 5,4% em janeiro

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
27/02/2013 - 10:01

Indicador é o menor para o mês desde o início da série, em 2002. Em dezembro, chegou a 4,6%

(AG) 27 de fevereiro de 2013 (quarta-feira)

Rio - A taxa de desemprego no País em janeiro ficou em 5,4%, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego, divulgada pelo IBGE ontem. É a menor desde o início da série histórica, iniciada em março de 2002. O porcentual subiu, no entanto, em relação a dezembro, quando foi de 4,6%, e ficou levemente abaixo do de janeiro de 2012 (5,5%).

Nas seis regiões pesquisadas, o rendimento médio real da população ocupada ficou em R$ 1.820, estável em comparação a dezembro. Em relação a janeiro do ano passado, cresceu 2,4%. O total de desocupados foi de 1,3 milhão, elevação de 17,2% em comparação a dezembro. Já o total de pessoas ocupadas registrado no período foi de 23,1 milhão de pessoas, uma diminuição de 1,2% em relação a dezembro.

“Sabíamos que o desemprego ia subir em janeiro porque isso acontece todo ano. Mas fazendo as contas dessa passagem de dezembro da janeiro nos últimos três anos, a alta na taxa foi a mesma de 0,8 ponto porcentual”, declarou Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.

O que surpreendeu na pesquisa foi o aumento de 23% no número de desocupados na região metropolitana de São Paulo em janeiro, na comparação com dezembro.

“A desocupação em São Paulo aumentou expressivamente. Apesar da ocupação não ter caído tanto, há uma diferença grande em relação a 2012”, declarou Azeredo.

No mês de janeiro, foram fechados 292.577 postos de trabalho nas seis regiões metropolitanas cobertas pela pesquisa, que, além de São Paulo, abrange Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador e Recife. São Paulo teve uma participação expressiva, com perda de 129.506 ou 1,3%, mas praticamente igual à registrada em 2012.

Em 2012, o desemprego fechou o ano em 4,6%, o menor resultado mensal para a pesquisa iniciada em 2002, o que mostrou que o baixo crescimento econômico estimado para o ano - na sexta-feira, o IBGE divulga os dados oficiais - não afetou fortemente o mercado de trabalho.

Geração de emprego

Na semana passada, o Ministério do Trabalho anunciou, no entanto, que a geração de empregos no mês de janeiro havia caído, atingindo o menor patamar para o mês desde 2009. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostrou que, em janeiro, foram criados 28.900 novos postos de trabalho, número inferior aos 118.895 postos gerados no mesmo mês de 2012, o que representa uma queda de 75,7% na criação de empregos. Em janeiro de 2009, foram fechadas 101.748 vagas.

A indústria teve queda na produção em nove dos 14 locais pesquisados pelo IBGE em 2012, informou o órgão no início deste mês. Foram registrados recuos no Amazonas (-7,0%), Espírito Santo (-6,3%), Rio de Janeiro (-5,6%), Paraná (-4,8%), Rio Grande do Sul (-4,6%), São Paulo (-3,9%), Santa Catarina (-2,7%), Ceará (-1,3%) e Pará (-1,1%).

Fonte: Jornal O Popular


Tópicos:
visualizações