Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

Estiagem Térmicas reduzem ganhos do Horário de Verão

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
15/10/2014 - 09:49

Brasília - O Horário de Verão deste ano, que começa à zero hora do próximo domingo, deve representar uma economia menor do que a registrada no ano passado em razão da forte estiagem, informou ontem o secretário de Energia Elétrica, Ildo Grüdtner.

Com os reservatórios das hidrelétricas em baixa, mais térmicas tiveram de ser acionadas neste ano. Essas fontes de energia são mais caras, além de mais poluentes.

De acordo com Grüdtner, a expectativa é que a redução do uso de termelétricas por causa do Horário de Verão vá gerar uma economia de R$ 278 milhões. No Horário de Verão passado, o governo calculou uma economia de R$ 405 milhões.

“Efetivamente, dada a situação hidrológica deste ano, estamos com despacho de térmicas maior, consequentemente o que eu reduziria seria um pouco menor”, disse o secretário.

O governo estima que a redução de demanda de energia no horário de ponta (entre às 18 horas e às 21 horas) no Sudeste/Centro-Oeste vá ser de 1.970 MW, o que representa o dobro da demanda de Brasília nesse horário.

No Sul, a redução da demanda nesse horário é estimada em 625 MW, o equivalente a 75% da demanda de Curitiba.

O governo computa ainda uma economia de R$ 4,5 bilhões com investimentos que deixam de ser necessários para a construção de usinas termelétricas para atender a demanda puxada do horário de pico.

Relógio

À zero hora do próximo domingo, os brasileiros que vivem no Sul, no Sudeste e no Centro-Oeste deverão adiantar seus relógios em uma hora. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, o adiantamento do horário convencional reduz o carregamento elétrico dos sistemas de transmissão e das redes de distribuição de energia elétrica nos horários de pico do consumo.

A ideia é aproveitar a maior luminosidade do dia nesse período para utilizar a energia elétrica de maneira mais eficiente.

Pela lei, o horário deveria terminar no terceiro domingo de fevereiro, mas, como essa data vai coincidir com o Carnaval em 2015, o horário terá vigência de mais uma semana, até o dia 22 daquele mês, quando os relógios deverão ser atrasados em uma hora. Esta será a 39ª edição do Horário de Verão. 

Fonte: Jornal O Popular
Tópicos:
visualizações