Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

Comissão de Negociação se reúne com atuários

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
09/07/2015 - 09:31

Na última sexta-feira, 3 de julho, houve nova reunião entre os representantes das entidades que integram a Comissão de Negociação sobre a sustentabilidade da Cassi.

Um dos focos da reunião foi ouvir os atuários da Previ e da Cassi sobre os números e as premissas que embasam a proposta apresentada pelo Banco do Brasil.

Outro objetivo foi aprofundar o debate entre as entidades que participam da mesa de negociação, no sentido de fortalecer a busca da unidade para conquistar a melhor proposta possível para o conjunto dos associados.

Os atuários da Cassi e da Previ informaram que as premissas utilizadas pelo BB no cálculo da sua provisão foram, em grande parte, fornecidas pela PREVI.

Outras premissas, como a taxa de juros, foram definidas pelo próprio BB. A fórmula de cálculo foi definida pelo Banco e avaliada pela consultoria Gama e auditoria KPMG. Assim, acreditam que os números apresentados estejam corretos, uma vez que se trata de uma empresa de auditoria de renome e conceito.

Por outro lado, lembram que são números que definem o montante de contribuições patronais para os aposentados no nível de 4,5%, e não as despesas projetadas para períodos futuros. Ou seja, a projeção atuarial se fundamenta tão somente no disposto no Estatuto da CASSI, que prevê a responsabilidade do BB de 4,5%. Assim, os 5,830 bilhões de reais refletem apenas a projeção atuarial dos 4,5%.

Quanto ao aprofundamento da busca de unidade entre as entidades representativas dos participantes, foram reforçados os consensos de que a solução da Cassi deve garantir o atendimento indiscriminado de ativos e aposentados, que a solidariedade é fator imprescindível, que o Banco deve continuar corresponsável pela sustentabilidade da Cassi e que, portanto, a divisão de futuros déficits somente entre participantes é inadmissível. Foram discutidas alternativas apresentadas por diversas entidades e todas elas serão levadas em consideração nas próximas rodadas de negociação.

Ao final, ficou acertado que a próxima reunião com o Banco deve acontecer no próximo dia 10 de julho.

Fonte:  CONTEC

Tópicos:
visualizações