Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

Carreira: Como reagir a críticas no trabalho

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
08/12/2014 - 09:31

Independente de sua posição hierárquica no quadro de uma empresa, é praticamente impossível, ao longo da carreira, não ter sido vítima de alguma crítica no ambiente de trabalho. Embora esses episódios sejam lembrados como desagradáveis e façam muita gente torcer o nariz, saiba que é possível tirar algumas lições importantes para o futuro profissional.

Vale lembrar que para isso, o profissional precisa trabalhar o autoconhecimento. Afinal, dar a volta por cima em uma situação constrangedora não é fácil. Em geral, o alvo da crítica tende a revidar imediatamente. Essa é uma das piores reações. De cabeça quente, provavelmente a argumentação pode passar longe da coerência. “A primeira reação é de escândalo, depois seguem o medo, constrangimento (dependendo da crítica), insegurança e nervosismo”, enumera Lucélia de Carvalho Borges da Start Total Consultoria de Carreira e Treinamentos.

Receita

Lucélia afirma que o profissional deve ‘congelar’ os primeiros sentimentos e dar continuidade à tarefa que está sendo realizada. Para isso, diz, a pessoa deve respirar fundo. Embora seja um senso comum, a oxigenação no cérebro ajuda o autocontrole. “Mas, lembre-se, respire fundo discretamente”, frisa.

Lucélia ensina uma espécie de receita para se sair bem nesse tipo de situação. Ela diz que é importante ouvir com atenção a crítica repassada. “Enquanto isso, vai procurando se controlar”, orienta. Focar no que está sendo dito pelo outro profissional é fundamental para que o criticado possa argumentar positivamente.

“Ele precisa apontar os resultados positivos que ele conseguiu com tais estratégias. Mas é importante que ele aponte números, resultados práticos”, diz. “É preciso fazer as considerações de forma clara e calma, mostrando classe e conhecimento”, acrescenta.

Cheque-mate

Dessa forma, diz, o profissional que foi criticado vai persuadir o interlocutor. Quando tiver atingido esse estágio, o profissional ainda pode dar uma espécie de cheque-mate em seu oponente. Agradeça. Isso mesmo: demonstre gratidão pela crítica feita. Você pode dizer, por exemplo, que o ponto de vista dele também poderá ajudar a desenvolver um ou outro projeto. Óbvio, isso tudo se a crítica não for estapafúrdia. “Agradecer a crítica desarma totalmente o oponente”, explica Lucelia.

Mas, para ela, atingir esse nível de autocontrole exige análises de seus pontos fortes, pontos fracos, conhecimento técnico e competência profissional. “Profissionais são surpreendidos ao receberem uma crítica. Mas ele pode contornar se estiver prevenido para a situação”, ressalta.

Fonte: Jornal O Popular

Tópicos:
visualizações