Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

Carga tributária: Cinco meses de trabalho só para pagar impostos

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
22/05/2014 - 08:30

Neste ano, o brasileiro terá de trabalhar até 31 de maio apenas para pagar os tributos cobrados pelos governos federal, estadual e municipal - um dia a mais do que em 2012 e em 2013, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

A tributação sobre salários, consumo, patrimônio e taxas fazem o contribuinte comprometer 41,3% de seu rendimento bruto para pagá-la. Em dez anos, essa fatia cresceu 3,5 pontos porcentuais.

O presidente-executivo do IBPT, João Eloi Olenike, destacou que, em dezenas de países onde a carga tributária é maior do que no Brasil, os cidadãos destinam menos dias de trabalho para o recolhimento de tributos. Ele citou como exemplos a Hungria, onde são necessários 142 dias para o pagamento de impostos; a Alemanha, com 138 dias; e a Bélgica, onde a média é de 102 dias.

Segundo Olenike, a quantidade de dias trabalhados no Brasil se aproxima da Noruega (154 dias), país no qual os cidadãos têm “qualidade de vida superior”.

“Se incluirmos os gastos em saúde, educação e outros serviços particulares, o brasileiro destinará uma parcela ainda maior de seus rendimentos para compensar a ineficiência do governo.”

Contribuinte

Com a proposta de mostrar para a população a alta carga tributária que incide em produtos e serviços no Brasil, a Associação de Jovens Empreendedores e Empresários de Goiás (AJE Goiás), em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes - seção Goiás (Abrasel-GO), realizará amanhã, em Goiânia (GO), o Dia de Respeito ao Contribuinte e da Liberdade de Impostos (DLI).

Durante a data, restaurantes da capital goiana vão vender um dos pratos do cardápio com desconto de 33%, que é o porcentual de tributos ao final da conta, segundo informações do IBPT.

Fonte: Jornal O Popular

Tópicos:
visualizações