Atenção! Você está utilizando um navegador muito antigo e muitos dos recursos deste site não irão funcionar corretamente.
Atualize para uma versão mais recente. Recomendamos o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.

Notícias

Bovespa tem 5ª queda seguida e renova mínima desde janeiro

Facebook
Twitter
Google+
LinkedIn
Pinterest
Enviar por E-mail Imprimir
18/08/2015 - 09:02

Ibovespa recuou 0,61%, a 47.217 pontos.
Ações da JBS caíram mais de 4%.

O principal índice da Bovespa fechou em queda pelo 5º pregão consecutivo nesta segunda-feira (17), em meio ao cenário de incertezas politicas e forte declínio dos papéis do grupo JBS.

O Ibovespa, principal indicador da bolsa, recuou 0,61%, a 47.217 pontos, renovando mínima de fechamento desde 30 de janeiro. Veja cotação.

Após uma manhã sem rumo definido, marcada pelo vencimento dos contratos de opções sobre ações, o índice de referência do mercado acionário local firmou-se no vermelho, com balanços corporativos e a incógnita no campo político no radar de agentes financeiros, destaca a agência Reuters.

As baixas do dia foram lideradas pela Oi, que recuou mais de 9%.

JBS despencou mais de 4%, após a produtora de carnes reportar na sexta-feira queda de quase 70% no lucro do segundo trimestre. Há também cautela acerca de desdobramentos da CPI do BNDES, que prevê investigar empréstimos liberados pelo banco de fomento, incluindo os concedidos ao frigorífico.

Os papéis da Petrobras também fecharam no vermelho, com as preferenciais caindo 1,94% em meio à debilidade dos preços do petróleo no mercado externo.

Na outra ponta, a MRV subiu mais de 4% pós resultado considerado forte por analistas.

Os papéis da Kroton e Cielo subiram cerca de 2%.

Da cena política, há a leitura entre investidores de alguma estabilidade no curto prazo, mas agenda da semana ainda sustenta certa cautela, com a votação do fim da desoneração da folha de pagamentos de vários setores entre os itens endossando uma atitude mais conservadora.

Também nesta segunda foi divulgada a segunda prévia do Ibovespa, que irá vigorar de setembro a dezembro, com destaque para entrada de Equatorial Energia, além das mudanças anunciadas na primeira versão, no início do mês.

Bematech dispara
As ações da Bematech dispararam mais de 40% após a notícia, na sexta, de que a companhia brasileira de software corporativo Totvs fechou acordo para incorporar a Bematech, em uma transação em ações que considerou preço por ação da companhia de soluções de automação para o varejo de R$ 11.

Tendência de longo prazo
Análise técnica da Itaú Corretora concluiu que a tendência de longo prazo de baixa do Ibovespa está perto do fim, conforme email enviado a clientes, analisando o comportamento gráfico do índice nos últimos 20 anos.

De acordo com os analistas da corretora, no período, o Ibovespa teve três grandes quedas – em 1997, 2000 e 2008 – que cotabilizaram em média perda de 70% (Ibovespa em dólar) e de 65% (Ibovespa ajustado ao CDI).

Na nota, com base em gráficos, eles notam que o Ibovespa está em um mercado baixista desde outubro de 2010, quando o índice teve queda de 70%, similar ao que foi o "bear market" anterior, em 2008 e perto da média do mercado baixista.

"Se o mercado repetir os movimentos recentes, nós acreditamos que um novo mercado de alta (bull market) pode estar próximo", citaram os analistas Fábio Franchini Perina e Marcello Rossi, da Itaú Corretora.

Fonte: G1

 

Tópicos:
visualizações